OS CARROS MAIS VENDIDOS EM MAIO DE 2022

Tracker é líder entre os SUVs e Strada emplaca mais de 10 mil unidades. Picape da Fiat ultrapassa a marca das 10 min unidades pela 1ª vez em 2022; confira os 10 carros mais vendidos no período.

Os carros mais vendidos de maio: Tracker é líder entre os SUVs e Strada emplaca mais de 10 mil unidades

Com crescimento de 27% em relação a abril, as vendas de automóveis e comerciais leves em maio mostraram, enfim, o caminho da recuperação. Mas o 5º mês do ano também ficou marcado pela volta do veterano Volkswagen Gol entre os 10 modelos mais emplacados, pela alta nas vendas da Fiat Strada e pelo Chevrolet Tracker na liderança entre os SUV pela 1ª vez no ano.

Dados divulgados nesta quinta (2) pela Fenabrave, a associação que representa os concessionários, confirmam a hegemonia da Fiat Strada. O veículo mais vendido no ano ultrapassou a marca de 10 mil picapes emplacadas em um só mês e chegou à 11.532 unidades vendidas.

Consolidado na 2ª posição, o Hyundai HB20 também acelerou as vendas em maio e emplacou 9.634 exemplares. A terceira posição ficou novamente com o Fiat Mobi (7.493).

Fiat Mobi completa o pódio dos veículos mais vendidos de maio com 7.493 unidades emplacadas  — Foto: André Paixão

Fiat Mobi completa o pódio dos veículos mais vendidos de maio com 7.493 unidades emplacadas — Foto: André Paixão

Acirrada mesmo foi a disputa pela 4ª colocação, que ficou entre Chevrolet Onix e Volkswagen Gol. Porém, o modelo da GM levou a melhor por duas unidades a mais – 6.982 contra 6.980

De qualquer forma, a situação marca a recuperação do Volkswagen. Depois de meses vendendo menos de 2 mil unidades, o hatch volta ao “Top 10” do ranking. Seus pedidos estavam represados devido à falta de componentes nas fábricas que, por consequência, interrompeu a linha de montagem na fábrica de Taubaté (SP).

O mesmo ocorreu com o seu irmão Voyage. Após emplacar pouco mais de 1.000 unidades em abril, a fabricante voltou a produzir e entregar os pedidos represados do sedã, que chegou a 3.511 unidades vendidas.

Chevrolet Tracker foi o SUV mais vendido do mês. A última vez que ele liderou o segmento foi em março de 2021 — Foto: Divulgação

Chevrolet Tracker foi o SUV mais vendido do mês. A última vez que ele liderou o segmento foi em março de 2021 — Foto: Divulgação

Entre os SUVs, uma liderança inédita no ano. O Chevrolet Tracker desbancou o Fiat Pulse e se tornou o utilitário esportivo mais vendido de maio, com 6.564 licenciamentos. Outros modelos do segmento também ficaram no “Top 10” do ranking, como o Hyundai Creta, Volkswagen T-Cross e Jeep Compass, na 7ª, 8ª e 9ª posição, respectivamente.

E já que mencionamos os 10 veículos mais vendidos do mês, a Chevrolet foi a montadora que esteve mais presente no topo do ranking, com três modelos ao todo – Onix, Tracker e Onix Plus. Em abril, a Fiat foi representada por cinco veículos: Strada, Mobi, Pulse, Toro e Argo.

Disputa interna na Toyota

A Toyota Hilux surpreendeu em abril quando registrou mais licenciamentos do que o Corolla e Corolla Cross, mesmo custando mais do que os automóveis da marca. No último mês, no entanto, o sedã foi o Toyota mais vendido do mês. Ainda sim, a picape média ficou logo atrás do Corolla com 4.145 exemplares contra 4.169 do três volumes.

Os 10 veículos mais vendidos de maio

ModelosEmplacamentos
1º Fiat Strada11.532
2º Hyundai HB209.634
3º Fiat Mobi7.493
4º Chevrolet Onix6.982
5º Volkswagen Gol6.980
6º Chevrolet Tracker6.564
7º Hyundai Creta6.411
8º Volkswagen T-Cross6.406
9º Jeep Compass5.924
10º Chevrolet Onix Plus5.647

Fonte: Autoesporte

HYUNDAI CRETA N LINE TEM DATA DE APRESENTAÇÃO MARCADA

SUV com visual esportivo é confirmado no Brasil e chegará com nova grade, além de outras modificações

A Hyundai confirmou a chegada da N Line ao Brasil e o primeiro veículo que deve fazer parte dessa linha com um visual mais esportivo é o Hyundai Creta.

Apesar de apenas ter divulgado a imagem da logomarca “N Line” posicionada na grade dianteira para causar um maior suspense, a expectativa é de que o SUV mantenha o motor 2.0 litros aspirado de 166 cv de potência e 20,5 kgfm de torque nessa versão.

A apresentação oficial da N Line será realizada no dia 8 de junho e há chances de outros modelos da Hyundai também virem no futuro com um visual mais apimentado. O Hyundai i20 N Line é um hatch que não veio ao Brasil, mas que é comercializado no exterior, por exemplo.

Além das versões 2.0, atualmente o Creta é comercializado no Brasil com variantes 1.0 turbo de 120 cv e 7,4 kgfm de torque. A transmissão é automática de seis velocidades para as duas configurações.

O novo SUV compacto não deve estrear a nova grade dianteira inspirada no novo Hyundai Tucson, que foi apresentada no Creta recentemente na Indonésia e no Vietnã. Apesar disso haverá modificações no desenho da polêmica grade frontal do modelo nacional.

Essa versão esportiva do Creta ainda receberá saídas de escape duplas na traseira e deve ganhar um acabamento diferenciado no interior da cabine com a logo N Line aplicada. Ainda há chances do Creta esportivado vir com novos para-choques, rodas redesenhadas e soleira nas portas.

Com a atual versão topo de linha Ultimate sendo oferecida a partir de R$ 160.990, a expectativa é de que o Creta N Line chegue com preço acima para pegar o posto de versão mais cara do SUV compacto.

Apesar de estar programado para ser apresentado neste mês, as primeiras unidades do Creta N Line devem chegar ao Brasil no final de 2022.

Fonte: iCarros

Chevrolet Silverado, Ford F-150 e outras 6 caminhonetes serão lançadas no Brasil até 2023

Segmento que vendeu mais do que hatches compactos e sedãs promete deslanchar nas vendas com, pelo menos, oito novidades até o ano que vem.

Antes vistas como veículos de trabalho, as picapes caíram no gosto dos brasileiros que também querem um modelo para o lazer. De 2017 para cá, a participação das caminhonetes no mercado tem crescido ano a ano, com exceção de 2019. Em 2021, atingiram uma marca considerável: 18,15%. Isso significa que quase um a cada cinco veículos vendidos no país é picape.

No ano passado, elas tiveram mais unidades vendidas do que modelos populares, hatches pequenos e sedãs. Perderam apenas para os SUVs. A mudança no comportamento do público também se reflete na estratégia das fabricantes.

Antes restrito a um pequeno número de marcas, o mercado de picapes tem se diversificado. Além dos lançamentos avaliados nesta edição, ao menos outras oito caminhonetes devem entrar no ringue do mercado brasileiro nos próximos meses.

Por outro lado, a nova geração da Volkswagen Amarok segue como dúvida para o Brasil. A picape será produzida somente na África do Sul, o que dificulta a chegada do modelo renovado ao nosso país. No entanto, a fabricante anunciou que parte do aporte de R$ 1,3 bilhões investidos na Argentina até 2026 servirão para atualizar a versão atual, que passará por “alterações no design, segurança e tecnologia.

Chevrolet Montana ficará maior e tentará roubar clientes da Toro e Strada — Foto: Autoesporte

Chevrolet Montana ficará maior e tentará roubar clientes da Toro e Strada — Foto: Autoesporte

CHEVROLET MONTANA
Categoria: peso pena
A Chevrolet quer começar a incomodar a hegemonia da Fiat com a terceira geração da Montana. Ainda em fase de testes, ela só entrará na briga em 2023, mas possivelmente será apresentada ainda esse ano. A estratégia é ficar entre Strada e Toro e tentar roubar clientes das duas. Terá visual inspirado no Trailblazer vendido na Ásia e conjunto mecânico do Tracker: motor 1.2 turbo de 133 cv e câmbio automático de seis marchas e sem opção de tração 4×4.

Chevrolet Silverado voltará ao Brasil para brigar com as grandalhonas RAM 1500 e Ford F-150 — Foto: Divulgação

Chevrolet Silverado voltará ao Brasil para brigar com as grandalhonas RAM 1500 e Ford F-150 — Foto: Divulgação

CHEVROLET SILVERADO
Categoria: peso pesado
Se a Montana vai brigar no andar de baixo, a Silverado será a lutadora no patamar mais alto. E o retorno será em grande estilo: serão duas motorizações: V8 a gasolina de 420 cv e 3.0 turbodiesel de 277 cv e duas versões: ZR2, para encarar a RAM 1500 Rebel (também V8) e High Country diesel, para rivalizar com a 2500. A GM pode levar a melhor sobre a concorrente por produzir a Silverado no México, país que tem acordo comercial com o Brasil para zerar o imposto de importação.

Ford F-150 foi confirmada para o Brasil durante o Agrishow, maior feira de agropecuária da América Latina — Foto: Divulgação

Ford F-150 foi confirmada para o Brasil durante o Agrishow, maior feira de agropecuária da América Latina — Foto: Divulgação

FORD F-150
Categoria: peso pesado
O veículo mais vendido nos Estados Unidos por mais de 40 anos finalmente chegará ao Brasil. Mas os ansiosos terão de esperar, já que a F-150 só deve dar as caras no ano que vem. Até lá, a Ford vai fortalecer a imagem da Maverick. Seguindo as estratégias de Ram e Chevrolet, a montadora apostará em versões mais caras e completas de sua caminhonete. Assim, esperam-se variantes como Platinum e Limited. A motorização favorita para o Brasil é a V6 3.5 EcoBoost de 400 cv a gasolina.

Nova geração da Ford Ranger já foi apresentada no exterior e chegará no Brasil só em 2023 — Foto: Divulgação

Nova geração da Ford Ranger já foi apresentada no exterior e chegará no Brasil só em 2023 — Foto: Divulgação

FORD RANGER
Categoria: peso médio
Confirmada para 2023, a nova geração da Ranger vai elevar o nível das picapes médias no Brasil. Se seguir o caminho adotado no exterior, é possível ter motorizações mais potentes e eficientes, como o 3.0 de seis cilindros de 284 cv e o 2.0 de quatro cilindros de 211 cv, ambos turbodiesel. Na cabine, painel digital e central multimídia de até 12 polegadas. A tela deve concentrar a maior parte das funções do veículo, o que reduz o número de botões no console central.

Jeep Gladiator deve desembarcar no Brasil até junho  — Foto: Divulgação

Jeep Gladiator deve desembarcar no Brasil até junho — Foto: Divulgação

JEEP GLADIATOR
Categoria: peso pesado
picape derivada do Jeep Wrangler é o próximo lançamento da categoria no país. Vinda dos EUA, desembarca entre maio e junho — possivelmente na versão Rubicon, a mesma do jipe mais completo vendido no Brasil. A diferença entre eles, além da caçamba, é o conjunto mecânico. A Gladiator não oferece a opção de motor 2.0 turbo a gasolina do Wrangler. As alternativas são um V6 3.6 a gasolina de 285 cv e um 3.0 de seis cilindros turbodiesel de 264 cv.

Peugeot Landtrek virá importada do Uruguai para disputar com Hilux, S10 e Frontier — Foto: Divulgação

Peugeot Landtrek virá importada do Uruguai para disputar com Hilux, S10 e Frontier — Foto: Divulgação

PEUGEOT LANDTREK
Categoria: peso médio
Apesar de a Peugeot já ter tido picapes no Brasil, ela deve enfrentar a mesma barreira que a Poer: a resistência do consumidor de caminhonetes médias. Para isso, vai contar com a força do grupo Stellantis, responsável pelas bem-sucedidas Toro e Strada. Assim, a Landtrek chega importada do Uruguai no segundo semestre com motor 2.0 turbodiesel, câmbio automático de seis marchas e tração 4×4 para disputar o acirrado segmento com S10, Toyota Hilux e companhia.

Great Wall Poer será a primeira caminhonete híbrida do mercado brasileiro — Foto: Divulgação

Great Wall Poer será a primeira caminhonete híbrida do mercado brasileiro — Foto: Divulgação

GREAT WALL POER
Categoria: peso médio
Ainda há mais dúvidas do que certezas sobre a picape da marca chinesa. A Great Wall decidiu batizar de Poer sua divisão de picapes. Em outros mercados, esse é o nome da caminhonete média da GWM. A Poer vai estrear no Brasil apenas em 2023 como uma picape média híbrida (ainda não há confirmação se será plug-in, convencional ou híbrida leve). O desafio será convencer o cliente a trocar as marcas tradicionais por uma estreante, ainda que mais moderna.

RAM 1500 Classic será a versão de entrada da picape grande e deve custar menos do que a 1500 Rebel  — Foto: Divulgação

RAM 1500 Classic será a versão de entrada da picape grande e deve custar menos do que a 1500 Rebel — Foto: Divulgação

RAM 1500 CLASSIC
Categoria: peso pesado
Não satisfeita em vender a nova geração da 1500, a RAM vai lançar a versão anterior, produzida no México e ainda oferecida em outros mercados. Acompanhada do sobrenome Classic, ela deve ajudar a marca a reforçar a operação nacional. Chega no meio do ano com motor V8 5.7 de 395 cv. Outros conjuntos não estão descartados. A RAM ainda não confirmou versões e preços, mas certamente vai custar menos que os R$ 460 mil cobrados pela 1500 Rebel.

Fonte: Autoesporte

TOYOTA RAV4 CHEGA AO BRASIL MAIS BARATO E EQUIPADO

O Toyota RAV4 é o SUV mais vendido do mundo. Só que o modelo tem sido um coadjuvante no mercado brasileiro, ficando de fora da lista dos mais vendidos do segmento em 2021. Agora, sem grandes alardes, a marca japonesa lança a linha 2022 do utilitário esportivo.

Oferecido em versão única, SX Connected Hybrid, o RAV4 2022 chega por R$ 301.140 – redução de R$ 850 na comparação com a versão anterior, vendida por R$ 301.990. Além de o preço ser mais baixo, a lista de equipamentos ficou mais completa.

Há novos itens de segurança, como alertas de ponto cego, tráfego traseiro e de utilização dos cintos de segurança traseiros. O sistema de frenagem automática de emergência, já disponível na versão anterior, agora é capaz de detectar pedestres e ciclistas.

Fora esses itens de segurança, o RAV4 traz sete airbags, controlador de velocidade adaptativo, alerta de mudança de faixa com correção no volante e ajuste automático do facho alto dos faróis.

Toyota RAV4 2022 tem novas rodas de 18 polegadas — Foto: Divulgação

Toyota RAV4 2022 tem novas rodas de 18 polegadas — Foto: Divulgação

Falando neles, a Toyota diz que o conjunto ótico foi redesenhado. A iluminação é feita por luzes de LED. Por fim, a última das novidades é o jogo de rodas de 18 polegadas com novo desenho.

conjunto mecânico do RAV4 2022 permanece inalterado. O modelo é um dos híbridos da Toyota disponíveis no Brasil. Só que ele traz uma combinação diferente da encontrada em Corolla e Corolla Cross.

Central multimídia do Toyota RAV4 tem tela de sete polegadas — Foto: Divulgação

Central multimídia do Toyota RAV4 tem tela de sete polegadas — Foto: Divulgação

O motor a combustão é um 2.5 aspirado de quatro cilindros que entrega 178 cv e 22,5 kgfm. Ele é combinado com outros três motores elétricos de 120 cv e 20,6 kgfm de torque. Combinados, têm potência máxima de 222 cv.

A lista de equipamentos é composta por ar-condicionado digital de duas zonas, central multimídia e quadro de instrumentos com telas de 7 polegadas cada, bancos de couro com ajustes elétricos e memória para o motorista, tampa do porta-malas com abertura elétrica e carregador de celular por indução.

Fonte: Autoesporte

CORROLA GR HATCH CHEGA AO BRASIL

Versão esportiva com nova carroceria promete resgatar nicho que está em baixa no País

Encontrar modelos esportivos com câmbio manual está cada vez mais raro no Brasil, ainda mais com preços acessíveis. Os interessados normalmente vão atrás de veículos usados, mas em breve a Toyota promete trazer um bom concorrente para este nicho. Estamos falando do novo Toyota Corolla GR.

O esportivo deve chegar por aqui em 2023 e com motor 1.6 turbo de três cilindros do Yaris GR, que inclusive já vimos aqui no Brasil (mas está disponível somente na Argentina), sendo que a transmissão deverá ser de câmbio manual de seis marchas com tração integral, diferencial central além de três divisões de torque.

A expectativa é de que o Corolla GR ganhe uma apresentação no Brasil ainda em 2022. Os números do conjunto mecânico ainda não são oficiais, mas pode ser entre 272 cv até 300 cv, dependendo das alterações que sejam feitas no propulsor. O torque deverá ultrapassar os 36,7 kgfm.

A linha GR, iniciais de Gazoo Racing, divisão esportiva da Toyota, foi inaugurada por aqui com o Toyota Corolla GR Sport sedan. O modelo utiliza motor 2.0 aspirado de 177 cv, o mesmo das versões padrão do Corolla, mas vem com visual esportivo e ajuste de suspensão.

A mesma receita acabou sendo usada no lançamento do novo Toyota SW4 GR Sport, com nova dianteira e detalhes estéticos especiais para a versão, mas sem atualização no motor 2.8 turbodiesel de 204 cv. O Corolla GR hatch, portanto, será o primeiro da linha GR com motorização diferente em relação ao modelo cujo nome ele é baseado.

Com produção estimada para ser iniciada no Japão ainda este ano, o novo hatch esportivo deve ser comercializado por preço acima R$ 230 mil no Brasil, mas o valor final ainda deve variar de acordo com o dólar da época em que for lançado. Com o fim da linha para o Renault Sandero RS, o hatch com pegada mais esportiva atualmente disponível no Brasil é o Chevrolet Cruze RS com motor 1.4 turbo de até 153 cv e 24,5 kgfm de torque. 

Fonte: Icarros

NOVO JETTA GLi 2023 CHEGA AO BRASIL

Linha 2023 do sedã esportivo foi revelada pela marca na segunda-feira, dia 25, e promete chegar às lojas em breve.

A Volkswagen apresentou oficialmente o Jetta GLI 2023 para o mercado brasileiro. Oferecido em versão única a partir de R$ 216.990, o sedan esportivo vem com leves alterações no visual. A maior mudança mesmo está na nova transmissão automatizada de dupla embreagem DSG, que agora passa a ser de sete velocidades. Antes eram seis marchas.

Importado do México, o Jetta chega às concessionárias brasileiras em maio deste ano. Impulsionado pelo motor 350 TSI recalibrado, ele passa a gerar 231 cv de potência e 35,7 kgfm de torque, portanto houve acréscimo de 1 cv.

O Jetta 2023 pode chegar de 0-100 km/h em apenas 6,7 segundos e sua velocidade máxima é de 249 km/h.

Design do novo Jetta

O modelo recebeu atualizações no para-choque e também nas novas entradas de ar dianteira da grade no estilo colmeia. Os faróis permanecem full-LED.

A lateral vem com novas rodas diamantadas de 18 polegadas que passam a receber detalhes da grife GLI. A traseira também vem com novo para-choque e o formato das ponteiras de escape são ovais, enquanto que o difusor foi ampliado.

Apesar das leves alterações visuais, o Jetta passa a ter 3,8 cm a mais relação ao modelo anterior, chegando aos 4,74m de comprimento com 2,68 metros de distância entre-eixos. O porta-malas comporta 510 litros, enquanto o tanque possui capacidade para 50 litros.

O interior do sedan é configurado com a VW Play, central multimídia de 10,1 polegadas compatível com Android Auto e Apple Car Play sem fio, posicionada paralelamente ao painel de instrumentos de 10,25 polegadas. O novo volante traz uma pegada esportiva, assim como os acabamentos das portas com costuras vermelhas.

A lista de equipamentos é bem ampla com sensor de chuva, duas entradas USB-C, ar-condicionado digital automático dual zone, partida por botão, faróis automáticos, espelho retrovisor fotocrômico, carregador de celular por indução e espelhos laterais com desembaçador.

A parte de segurança é completa graças aos seis airbags, controle de cruzeiro adaptativo, frenagem autônoma de emergência, sistema de frenagem pós-colisão, ISOFIX para fixação de cadeirinhas e detector de fadiga. Montado na plataforma modular MQB da Volkswagen, o Jetta 2023 passa contar com duas novas opções de cores: Vermelho Kigns e Azul Rising. As demais da paleta são: Branco Puro, Cinza Puro e Preto Mystic.

Fonte: Icarros

JEEP GRAND CHEROKKE 4XE É CONFIRMADO PARA O BRASIL

SUV grande está previsto para chegar ainda em 2022 e preço pode superar os R$ 500 mil

A Jeep lançou recentemente o novo Compass 4xe importado da Itália, e o próximo da lista de SUVs híbridos da marca a desembarcar por aqui já está confirmado: vem aí o Jeep Grand Cherokee 4xe.  

Como este modelo está, no catálogo da fabricante, acima do Compass híbrido, que é oferecido no Brasil em versão única por R$349.990, a expectativa é de que o irmão maior seja comercializado com preços acima de R$ 500 mil.

O valor exato também vai depender da versão que chegará por aqui. Nos EUA, por exemplo, existem três opções à venda: Overland, Summit e Summit Reserve, sendo a última destas a mais luxuosa.

Apesar de ser um SUV grande, com capacidade para cinco pessoas, essa novidade da Jeep tem uma cabine menor em relação Grand Cherokee L, que comporta até sete pessoas e é movido com motor somente a combustão.

Funcionamento do conjunto híbrido:

O Grand Cherokee 4xe utiliza motor 2.0 turbo de 274 cv de potência , que trabalha em conjunto com outros dois elétricos, sendo um motor gerador de alta tensão colocado na função de substituir o motor de partida e o alternador, enquanto o outro elétrico possui 136 cv. O câmbio é automático de 8 marchas com dupla embreagem e a tração é 4×4.

O novo Cherokee utiliza sistema híbrido plug-in bem parecido com o do Compass. A diferença é que no caso do SUV grande o motor elétrico mais potente fica alocado entre o motor a combustão e o câmbio automático, local em que ficaria o conversor de torque.

Como o motor a combustão pode trabalhar somente como gerador, existe uma embreagem para desliga-lo do propulsor elétrico mais potente de 136 cv, sendo este capaz de mover o carro sozinho. Esse conjunto ganha em eficiência e melhor dirigibilidade graças a embreagem extra que está entre o câmbio e o propulsor elétrico.

De acordo com a Jeep, essa potência combinada pode chegar aos 380 cv e 64,8 kgfm de torque. Equipado com bateria de 17 kWh e 400V, a autonomia no modo 100% elétrico é de 40 km. O híbrido plug-in consome em média 24,2 km/l de gasolina.Além do Cherokee híbrido, existem chances da Jeep trazer o Renegade 4xe ao Brasil. Por aqui, a única certeza é que o Grand Cherokee somente a combustão segue sendo vendido com motor 3.0 turbodiesel V6 de 240 cv. 

Fonte: Icarros

OS 10 CARROS MAIS VENDIDOS NO MÊS DE MARÇO NO BRASIL

Picape liderou vendas também em janeiro e fevereiro, e ajudou a Fiat a se manter como marca com mais vendas no período

1º – FIAT STRADA

A Fiat Strada segue sendo o carro mais vendido do Brasil no mês de março. A picape, que já foi o modelo com mais emplacamentos em janeiro e fevereiro, teve 7.567 unidades comercializada no último mês, segundo dados preliminares. Este número representa um aumento de 2% de vendas em relação a fevereiro.

O segundo modelo mais vendido do País em março foi o Hyundai HB20, que teve 6.908 unidades comercializadas. Outro modelo da Fiat, o Mobi, aparece em terceiro no ranking do mês, com 6.581 emplacamentos. Cabe ao modelo o maior aumento de vendas em relação a fevereiro, com impressionantes 56% a mais de vendas.

O Volkswagen T-Cross é o quarto na lista de mais vendidos do mês de março, com 6.547 emplacamentos, e é seguido por dois modelos da GM, o Chevrolet Onix e o Chevrolet Tracker, que tiveram 5.419 e 4.748 unidades vendidas, respectivamente. O Jeep Compass foi o sétimo modelo com mais emplacamentos no mês, 4.724 no total.

Mais um modelo da Fiat, a picape Toro, aparece na oitava posição do “ranking” de carros mais vendidos, com 4.442 emplacamentos.

O Toyota Corolla Cross é o nono da lista, somando 4.318 vendas no mês de março. A lista dos dez mais comercializados do mês ainda conta com o Hyundai Creta, que teve 4.238 unidades vendidas, praticamente igualando o número de fevereiro.

Quando levamos em conta as marcas, a Fiat segue sendo aquela com mais carros vendidos, com 28.980 unidades comercializadas em março, o que equivale a 21,5% do mercado.

A GM, com 19.189 emplacamentos, é a segunda nesta lista, enquanto a Toyota, que comercializou 16.995 carros em 2022, fecha a lista das três marcas com mais vendas no mês.

Confira abaixo a lista dos dez carros mais vendidos do País em março:

1º – Fiat Strada – 7.567 emplacamentos

2º – Hyundai HB20 – 6.908 

3º – Fiat Mobi – 6.581

4º – Volkswagen T-Cross – 6.581

5º – Chevrolet Onix – 5.419

6º – Chevrolet Tracker – 4.748 

7º – Jeep Compass – 4.724

8º – Fiat Toro – 4.442 

9º – Toyota Corolla Cross – 4.318 

10º – Hyundai Creta – 4.238 

Fonte> Icarros

HONDA CIVIC HÍBRIDO É APRESENTADO E DEVER VIR PARA O BRASIL

Civic e:HEV utiliza o mesmo conjunto mecânico do Accord Hybrid que temos em nosso mercado

O novo Honda Civic híbrido foi apresentado na Tailândia e vive grande expectativa de desembarcar no Brasil em breve. Impulsionado pelo mesmo motor 2.0 de ciclo Atkinson do Accord Hybrid que temos por aqui, o Civic com tecnologia e:HEV está sendo exibido dentro do Salão de Bangkok. O conjunto mecânico tem 184 cv de potência e entrega 32 kgfm de torque.

Modelo de tração dianteira, o Civic híbrido tem previsão de percorrer 20 km/litro de média, muito graças a bateria de lítio com 72 células. Os modos de condução são: Eco, Normal, Sport e Individual.

A parte de assistência ao motorista promete ser bem completa graças ao pacote Honda Sensing, que já temos também no Accord Hybrid e novo Honda City (hatch e sedã). O pacote de segurança é completado por 11 airbags.

A lista completa de equipamentos ainda não teve grandes revelações, mas a expectativa é de que no mercado indiano ele seja oferecido com preços estimados entre R$ 165 mil e R$ 185 mil.

Apesar da exibição na Tailândia, o carro ainda não está disponível nas concessionárias. As comercializações estão funcionando no sistema de pré-venda, com reserva, e seu lançamento oficial no país asiático deverá ocorrer mesmo somente em junho.

Por aqui, o Honda Civic deixou de ser fabricado, portanto os próximos modelos que chegarem no Brasil deverão ser importados. Essa versão deverá chegar diretamente do Canadá ainda neste ano.

Além dela, a Honda também poderá comercializar por aqui o novo Honda Civic com motor movido a combustão interna de 1.5l turbo com 182 cv de potência.

Para diferenciar o visual do Civic híbrido da versão a combustão é simples: basta conferir o entorno azul na logomarca da Honda posicionada na grade frontal da versão híbrida. O mesmo vale para o logo que está alocado na tampa do porta-malas.

Fonte: Icarros

A IMPORTÂNCIA DE CALIBAR OS PNEUS

Fazer a calibragem de pneus é uma tarefa indispensável, dessa forma você diminui tanto o desgaste do conjunto, quanto riscos de acidente.

É preciso entender que cada pneu possui uma calibragem própria, sendo necessário que você, motorista, saiba como realizar o procedimento para o seu tipo de pneu.

Neste post você pode entender como fazer a calibragem de pneus corretamente. Confira!

🛠 Como usar uma tabela de calibragem de pneus?

É importante colocar a quantidade exata de pressão dentro da peça, se você colocar pressão de menos, o pneu ficará pesado, se colocar demais, o pneu fica com menos aderência ao solo e isso compromete a dirigibilidade.

Para isso, basta ler a medida do pneu e encontrar a calibragem ideal para ela, a quantidade de pressão, depende do tipo de pneu, do seu aro, tamanho e outros elementos importantes.

🛠 Onde encontrar a medida correta para o meu carro?

Você encontra no manual do proprietário do carro, procure pela página que fala sobre os pneus e procure pela seção que fala sobre a calibragem.

Em alguns veículos, também é encontrada no lado de dentro da tampa do bocal de combustível ou na parte interna da carroceria, na porta do condutor.

🛠 O que significam as siglas de calibragem?

Existem três sistemas para especificar a calibragem nos carros.

PSI (Pound Per Square Inch), BAR e kPA (Pascal SI – Sistema Internacional). Ao se deparar com 2.1/30 e 2.1/31, por exemplo, essa é a calibragem.

O 2.1 significa a calibragem em BAR, método usado na Europa. Já o 30 seria o número em PSI, sistema usado no Brasil. Ou seja, quando você for calibrar o pneu, esse é o número que deve constar na máquina.

Normalmente, os pneus da dianteira têm uma pressão um pouco menor que os da traseira. Nesse exemplo, devemos calibrar os pneus da frente com 30 PSI e os de trás com 31 PSI.

🛠 Como calibrar os pneu?

A calibragem deve ser verificada com os pneus frios, o estepe também precisa ser calibrado, para isso considere uma pressão de até 5 psi acima dos demais.

Para calibrar, basta colocar a pressão que você deseja para fazer a calibragem de pneus e, em seguida, posicionar a mangueira diretamente no ‘bico’ do pneu. Aguarde até que seja emitido o sinal sonoro, indicando que o pneu já está calibrado.

🛠 Cuidados com o pneu

Não esqueça que os pneus são os únicos itens de contato direto com o solo e precisam de cuidados especiais!

Realize um alinhamento e balanceamento! Esses procedimentos ajudam a regular a suspensão e a regular o conjunto roda-pneu. Além disso, evitam o desgaste irregular dos pneus e garantem a eficiência de rolamento, economizando combustível.