FIAT UNO GANHA SÉRIE ESPECIAL DE DESPEDIDA

Limitada a 250 unidades, edição Ciao homenageia o ícone da indústria, que deixa de ser produzido

Fiat anunciou a aposentadoria do Uno após quase 40 anos de produção. E, para celebrar esse momento, a marca lança a série especial Ciao (palavra italiana que pode significar “oi” ou “tchau”), limitada a 250 unidades. O preço é salgado: R$ 84.990.

OUno Ciao tem numeração no painel com um emblema que identifica a unidade e configuração exclusiva. A carroceria é pintada na cor Cinza Silverstone, combinada com o teto, os retrovisores externos e o spoiler traseiro pretos. As maçanetas terão a mesma cor do carro. Na lateral há um adesivo com a frase “La storia di una leggenda” — “a história de uma lenda” em italiano. Rodas de liga leve de 14 polegadas e o logotipo Uno nas cores da bandeira da Itália na tampa do porta-malas completam o visual.

A lista de equipamentos de série tem ar-condicionado, direção hidráulica, quadro de instrumentos com tela de LCD, computador de bordo, sistema de som com rádio Bluetooth e entrada USB, airbag duplo, travas e vidros elétricos dianteiros com one touch e antiesmagamento, gancho para fixação de cadeira infantil, limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro, freios com ABS e EBD, cinto de três pontos e encosto de cabeça para todos os ocupantes e bancos traseiros bipartidos e rebatíveis. No teto, o hatch traz um porta-objetos exclusivo.

“Ao longo dos seus 37 anos de mercado, o Uno se tornou um ícone e marcou a vida de milhões de brasileiros. Por tudo o que ele representa para a marca e para a história da indústria automotiva, sua despedida teria que ser à altura, mas em clima de celebração. O Uno foi o veículo mais vendido da Fiat na América do Sul, além de ter sido pioneiro em muitos quesitos durante toda a sua trajetória”, diz Herlander Zola, diretor do Brand Fiat América do Sul e Operações Comerciais Brasil.

Em 1984, seu primeiro ano, o modelo inaugurou o conceito “pequeno por fora, grande por dentro”. Em 1990, introduziu o motor 1.0. Quatro anos depois foi o primeiro carro popular do mercado brasileiro com ar-condicionado (Uno ELX). Outras versões também marcaram a trajetória de sucesso do compacto, como o Uno 1.5 R (1987), que acelerava de 0 a 100 km/h em 12 segundos; o Uno Turbo (1994); o Grazie Mille (2013) e o Uno Evolution, com start-stop (2015).

Fonte: AutoEsporte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.